Ícone do site Folha do Araripe

Segundo prefeito de Jaboatão dos Guararapes, o município já perdeu cerca de R$ 40 milhões com a queda nos repasses do FPM

Mano Medeiros (PL), prefeito de Jaboatão dos Guararapes, falou que a cidade já perdeu mais de R$ 40 milhões nos últimos seis meses. Ele concedeu entrevista ao Blog do Alberes Xavier e à Rede Pernambuco de Rádios. O gestor falou dos desafios financeiros enfrentados pelo município, particularmente o impacto da variação nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nas finanças municipais.

Medeiros destacou ainda que Jaboatão dos Guararapes já experimentou uma queda considerável nos repasses do FPM, o que representa um desafio significativo para o equilíbrio das finanças públicas locais. Ele mencionou que, em apenas seis meses, a cidade sofreu um decréscimo de cerca de R$ 40 milhões no FPM, um fator que desequilibra consideravelmente as contas municipais.

“Aqui em Jaboatão já tivemos uma perda mais ou menos de R$ 40 milhões no FPM em seis meses. Isso desequilibra as finanças públicas do município”, disse.

Em um cenário em que as despesas municipais não param de crescer, o prefeito observou que é imprescindível encontrar maneiras de lidar com esses desafios. O aumento das despesas, incluindo os salários dos servidores, coloca pressão nas finanças do município. Medeiros enfatizou que a administração está buscando soluções para manter o equilíbrio fiscal, incluindo a revisão das despesas operacionais.

Uma abordagem adotada para enfrentar esses desafios é a redução dos custos operacionais do município. Mano mencionou que estão sendo revisadas diversas ações e iniciativas para encontrar maneiras de reduzir o custeio. Essas medidas são parte de um esforço mais amplo para garantir a sustentabilidade financeira da administração municipal e garantir a prestação de serviços essenciais à população.

“As despesas não param, então, se a despesa continua aumentando, inclusive como uma política salarial, isso impacta muito para o município e nós temos que absorver com recursos próprios. A solução que nós temos encontrado é diminuir custeio, então estamos revendo algumas ações para reduzir custeio para a gente tentar reequilibrar a máquina no sentido de manter o equilíbrio fiscal”, completou o prefeito.

Sair da versão mobile